quinta-feira, 22 de maio de 2014

Finalmente a Primavera!

Quando o sol nasce
Também há um renascer de vida
Uma beleza sem medida
Que aparece no horizonte multicolor
No murmurar que há na brisa
E mais tarde no fim do dia
A magia do sol-pôr

Poder desfrutar das flores,
Na magia dos odores,
Que em cada dia regressa.
Sentir nas tardes amenas,
Doces suaves, serenas,
E a Primavera finalmente começa!

Que alegria sinto
Ao ver em cada canto
Toda a magia e encanto
Ver os passarinhos a voar
No seu doce chilrear,
São a voz da Primavera

Para quem sabe sonhar
E pode desfrutar
O que de melhor há na Natureza
Por não a saberem proteger
Vão deixar morrer
Tanto bem, tanta beleza

No sonho que nos afaga
Somos tudo e somos nada
Tudo na vida é quimera
Dedico por isso,
Este poema à Primavera!

Sem comentários: