sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

... quase Natal


Está na hora de arrumar a casa, de abrir os caixotes onde no ano passado se guardaram as bolas, as fitas e os outros enfeites adormecidos que ornamentaram a árvore de plástico, de visco mortiço, mas que volta a remoçar debaixo de toda a quinquilharia que, repetidamente, distribuímos nesta época e depois há que tratar de muitos outros pormenores.
Ano após ano, montamos a árvore de Natal, compramos e embalamos os presentes, escrevem-se postais, ou mandam-se emails de “boas festas”, e depois, pensamos na mesa para a ceia… são estes alguns costumes que estão arreigados e ajudam a preparar o espírito natalício.

O Natal é o quadro perfeito para recrear o imaginário que vai passando de pais para filhos, com toda a família em redor da mesa, onde alguns amigos são incluídos e ainda as crianças. Ah sim, um Natal sem crianças, dá a sensação que falta o principal: a sua inocência e alegria, dão um toque tão especial a essa noite, porque afinal são elas que vibram com o Natal. A excitação de receber os embrulhos, rasgar nervosamente os papéis e os gritos de alegria, são de facto momentos únicos para os quais os pais e familiares tanto se empenharam.

Em Portugal, assim como em todo o hemisfério norte, o Natal é celebrado no Inverno, com frio e em alguns países, com neve, porém, onde haja portugueses, em qualquer lugar do mundo, a Consoada é festejada com saudade e carinho.
Há no entanto países, onde a quadra é assinalada com temperaturas altas ou, pelo menos, amenas como o caso do Brasil, Cabo Verde, São Tomé , Austrália, Tailândia, etc, só para citar alguns, são pontos do globo que assinalam a época natalícia de formas diferentes.
Mas a tradição corre mundo: adaptam-se então os enfeites nas casas, para festejar a chegada do Natal, onde não faltam uma árvore, as luzes, as prendas para obsequiar a família mais os amigos e depois a ceia, onde os doces tradicionais outra vez recreados, matam a saudade dos tempos da meninice.

Os embrulhos dão um toque especial.
Uma árvore de Natal bonita e enfeitada completa-se com vários presentes debaixo dela. Acreditando ou não que o Pai Natal exista, todos gostam de ser lembrados. Papéis coloridos, grandes laços, flores e cartões dão um toque especial em qualquer presente. Para quem tem tempo e gosta de embrulhos exclusivos, o ideal é fazê-los com antecedência.
Outra sugestão é personalizar o presente bordando desenhos nas próprias caixas. Pode bordar motivos natalícios em ponto cruz e ponto cheio. A caixa ou o pacote fica personalizado e quem a recebe fica ciente do carinho com que o presente foi dado.

Depois da casa enfeitada, prepara-se a mesa para a grande noite.
Redobram-se os cuidados quando se põe a mesa da consoada e lá vêm as toalhas mais belas (a que foi oferecida pela avó, por exemplo), os pratos mais preciosos, os melhores talheres, os castiçais...

A maneira de colocar os pratos, facas, copos, até o centro de mesa, será ao gosto e à imaginação de cada um, mas aqui ficam duas sugestões...

Existem várias versões para a origem do costume da árvore de Natal.
A história mais comum remonta à primeira metade do século VIII, na Alemanha. Nessa época, o monge britânico São Bonifácio pregava um sermão sobre o Natal, numa tribo alemã. Para tentar acabar com a adoração que esse povo tinha pelo carvalho, cortou uma árvore dessa espécie. Na queda, os galhos destruíram tudo em volta, com excepção de um pequeno pinheiro. O monge aproveitou o facto e afirmou que havia acontecido um milagre, pois o pinheiro simbolizava a "árvore do Menino Jesus". Com o passar dos anos, além de manter a tradição da árvore, os alemães começaram a enfeitá-la com chocolates, rebuçados, maçãs e papéis coloridos.

No século XIX, foi a vez da Inglaterra vitoriana conhecer a árvore de Natal. O príncipe Albert, marido da rainha Vitória, trouxe o enfeite para o Palácio Real. Filho de um nobre alemão, o príncipe cresceu ajudando a decorar pinheiros de Natal. Quando se casou, pediu à sua mulher que adoptasse o costume do seu país, o que ela cumpriu e assim se generalizou esse hábito.
Na América as árvores desembarcaram em plena guerra revolucionária. Em 1804, os soldados de Fort Dearborn (agora, Chicago), montaram os pinheiros no meio das barricadas. Em 1923, o símbolo conquistou um lugar de maior prestígio nos Estados Unidos, ou seja, na Casa Branca.
O então presidente Calvin Coolidge estabeleceu uma cerimónia para acender as luzes da árvore de Natal nacional. A data, actualmente, faz parte da comemoração norte-americana da festa natalícia.

Actualmente, muitas lojas especializadas facilitam as compras de Natal, mesmo para quem não tenha grande imaginação para oferecer presentes, há agora em qualquer Centro Comercial e até na lojinha da esquina, prateleiras cheias de objectos alusivos a esta Quadra.
Antigamente quem queria enfeitar uma árvore, não encontrava nada além das bolas metalizadas e coloridas. Hoje, também nos grandes centros comerciais, a variedade é enorme. Há enfeites e prendas para todos os gostos e bolsos para enfeitar a casa de forma simples ou com requinte.

A noite do dia 24 de Dezembro, véspera de Natal, é muito especial. É uma noite de pequenas surpresas, de prazeres e, até de excessos no que toca à alimentação.
As reuniões familiares por vezes que só acontecem nesta ocasião, o reencontro de amigos de longa data, que, por contigências da vida, estão distantes, puxam ao sentimento, e são celebrados com acepipes, petiscos ou doces tradicionais a lembrar o que se costumava comer "nos velhos tempos".
Então na mesa é sempre lembrado o velho bacalhau, cabrito, perna de carneiro, o perú e tudo depende do gosto e da região onde é festejado. Quanto aos doces, normalmente não falha o tradicional "Bolo de Rei", as filhós, rabanadas, figos secos, nozes, etc.

Nas montras, surgem lindos bolos alusivos, que fazem a tentação de qualquer um, para alegrar a mesa, ou até para oferecer como presente.

Em algumas ceias mais sofisticadas, surgem lindos e bem enfeitados bolos alusivos à época, que não deixam de ser uma festa para os olhos e... para o estômago.
E aqui ficam as sujestões, depois de tudo preparado, é só esperar tranquilamente a data da chegada do Pai Natal, porque a noite da Consoada, em que todos os encontros são possíveis, tendo tudo preparado para receber a família e os amigos em sua casa, terá o seu lar e a sua alma em festa.

7 comentários:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga e Ilustre Romancista Irene,
Um maravilhoso artigo sobre o Natal, com fotos lindissimas.
Aqui na Tailândia, só uma pequena comunidade católica festeja o Natal, dia 25 de Dezembro é um dia normal para os tailandeses, as escolas não encerram.
É uma realidade que os centros comerciais, restaurantes e até alguns locais, que são visitados por turistas, estão bem enfeitados, mas isso é só para enfeitar e adquirirem mais freguezia.
Não católico praticante, é raro ir à igreja, nem frestejo esta quadra, porém adoro Jesus, para mim o Natal, dia de nascimento de Jesus são todos os dias do ano.
Feitios diferentes é bem verdade, mas a vida é feita de um pouco de tudo.
Para si, seu esposa e sua estimada família um Feliz e Próspero natal, que ele seja passado com muita Saúde, paz e muito Amor, são os votos cá do Cambeta.

Sereia disse...

Bom dia amiga...
Eu demorei mas voltei...
Nossa!!!Eu viajei agora,tudo muito lindo e gostoso...
Parabéns pela postagem.
Bjsssssssssssssssssssssss

Anónimo disse...

Amigaaaa
Lindas fotos e o "teu" natal, como sempre tem alegria e bom gosto.
Ja sei que vais para Pequim, por isso desejo-te boa viagem e ums Boas Festas!
Beijos
Sissi

Sonia Schmorantz disse...

Está maravilhosa esta postagem de natal!
beijos, lindo domingo

Sereia disse...

Voltei para agradecer o carinho e te deixar um beijo de boa noite.

Irene Abreu disse...

Olá Sônia
Adorei visitar a tua "ilha"... tanta paz, tanta coisa para aprender.
Tenho pena não ter mais tempo para ver tudo, mas vopu tentar vir mais vezes para saborear estas lindas fotos. Beijos na alma.

Sereia disse...

Boa noite amiga...
Posso te pedir um favor?
Amanhã é aniversário do nosso amigo Zé Carlos e eu gostaria de uma visita sua lá no cantinho dele pode ser amiga?
Eu conto com a sua presença.
Bjssssssssssssssss
http://zecarlosmanzano.blogspot.com/