quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Nova técnica contra o cancro

Existe agora uma técnica que usa luz infravermelha para eliminar os tumores, sem afectar as células sadias do organismo.
Além de ser difícil, tratar de um cancro, também é um sofrimento, que só quem passa por ele, é que lhe dá o verdadeiro valor, até porque as sessões de quimioterapia e radioterapia têm efeitos colaterais fortes, deixando o doente fragilizado.
Mas e se a pessoa pudesse ir ao hospital, tomar uma injecção inofensiva, receber uma aplicação de luz e voltar para casa curada, sem efeitos adversos?
Parece até mágico, mas está a tornar-se realidade! Pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA desenvolveram uma nova técnica, a “fotoimunoterapia”, que utiliza raios de luz infravermelha (invisível a olho nu) para destruir tumores.

Então, funciona assim. primeiro o paciente recebe uma injecção com versões modificadas dos anticorpos HER2, EGFR ou PSMA, que têm a capacidade de se "colar" nas células cancerosas. Sozinhos, eles não fazem nada contra o tumor. Só que esses anticorpos são turbinados com uma molécula chamada IR700 - é a microbomba que irá destruir o cancro.
Em seguida, o paciente recebe raios infravermelhos emitidos por uma máquina. Eles penetram no corpo e chegam até a IR700, que é activada e liberta uma substância que ataca a célula cancerosa. Ou seja: é como se fosse uma microquimioterapia, que só mata o tumor e não afecta as células sadias.

Testes em ratinhos de laboratório tiveram resultados animadores: o tratamento mostrou–se eficaz contra os tumores de mama, pulmão, pâncreas, cólon e próstata.
- "Acreditamos que esse método tenha potencial para substituir vários tratamentos de quimioterapia, radioterapia e cirurgia", diz Hisataka Kobayashi, líder do estudo.

FONTE:
Revista Superinteressante de Fevereiro de 2012

1 comentário: