terça-feira, 5 de maio de 2009

Zhuhai - China

Depois de cruzar a fronteira de Macau para a China, a pé, chega-se em Zhuhai. Esta cidade fica na costa sul da China e nas margens do rio das Pérolas, é um local romântico e tem imensas coisas para descobrir.
Sempre que há um fim de semana alargado, como foi agora o 1.º de Maio, lá vamos nós “arejar” a vista e os pulmões e desta vez fomos com duas amigas. Não queria deixar de partilhar esta experiência com aqueles que vivem perto destes simpáticos lugares e para aqueles que vivem por outras paragens mais distantes, aqui fica a sugestão com algumas fotos.
Nesta primeira foto acabámos de atravessar a fronteira Macau/Gongbei, procurámos um táxi que, após vinte minutos de viagem, nos deixou no nosso hotel.

Este é o "Paradise Hill Hotel", que escolhemos para relaxar alguns dias e que marcámos pela internet (www.paradisehillhotel.com).
Rodeados de verde, piscina, quartos espaçosos e limpos, uma bonita vista para o lago e, a poucos metros, para além de um frondoso parque, há vários centros comerciais e restaurantes. Que se pode desejar mais para uns curtos dias de férias, diferentes da rotina diária?

A parte lateral do hotel, que tem vista para o lago e do lado esquerdo fica a piscina.

Este é o lago que circunda o hotel e ao longe avista-se muito verde e montanhas, o que é bastante repousante para quem, no dia a dia, só vive no meio de "montanhas" de cimento.

Com este sol, todo o cuidado é pouco...

Tivemos a piscina só para nós. Será que a maioria andava na manisfestação do 1.º de Maio? Sorte a nossa...

Hora do almoço: que dizem a esta deliciosa "salada à chefe"?

E... esta salada de frutas? A oferta é tanta, que nem sabemos o que escolher, mas tudo o que comemos tinha excelente aspecto e consolou-nos os sentidos e o espírito.

Decidimos descer o parque e dar um passeio por esta zona de Zhuhai.
Esta cidade fica na costa sul da China e nas margens do rio das Pérolas, é um local romântico e tem imensas coisas para descobrir. Esta jovem cidade-jardim atrai 11 milhões de turistas por ano e actua como entrada ou saída de Macau. É também uma zona económica especial e dotada de um clima subtropical, mas as suas praias abundantes, não atraem os nadadores, em virtude de ter uma areia acastanhada e a água ser barrenta. No entanto, as 100 ilhotas nas margens da cidade, possuem uma areia branca, palmeiras e águas claras, confirmando a tese de que Zhuhai é a cidade ideal para os apaixonados.
Descemos até à praia. O ambiente não é como o que encontramos nas praias europeias, pois os chineses não se despem, nem estendem a toalha na areia para apanhar sol...

... antes pelo contrário, as senhoras protegem-se o mais que podem com a roupa e sombrinhas, os homens apenas arregaçam as calças, ou ficam em tronco nu para brincarem com as crianças à beira mar.

Gostam mais de brincar com os papagaios de papel, nas praias ou nos parques. Na água preferem este tipo de "brinquedos".
A criançada e até alguns adultos, divertem-se nestas bolas gigantes transparentes.

Parece ser bastante divertido!

Esta cidade tem uma lenda, a qual conta que a filha do rei dragão se sentia tão atraída pela beleza de Zhuhai que desceu do céu para viver ali, fazendo-se passar por filha de um pescador. Passado algum tempo, a jovem apaixonou-se por um rapaz chamado Hai Peng e os dois decidiram-se casar.
Entretanto, certos aldeãos suspeitaram que ela não era uma mulher comum. Em resposta, Hai Peng ordenou que a sua noiva jogasse fora a pulseira que sempre usava. Ao fazê-lo, ela morreu imediatamente, pois a pulseira era seu talismã protector e aparentemente ela ignorava esse facto. Hai Peng ficou desolado. Um imortal chamado Jiuzhou sentiu-se tão comovido pelo sofrimento do noivo que prometeu criar uma poção capaz de ressuscitar a sua noiva. Um dos seus ingredientes era uma erva que precisava de sangue fresco para crescer. Hai Peng, sem hesitar, alimentou a erva com seu próprio sangue. Quando a poção ficou pronta, ele deu-a à sua amada, que recobrou a vida imediatamente. Assim, o casamento realizou-se finalmente e consta que viveram felizes para sempre. Há pelo menos três versões desta história, mas esta é a única com final feliz. Por isso, Zhuhai não é bom lugar para acomodar tragédias e é talvez por isso, que a avenida principal de Zhuhai, tem mesmo os nome de “Av dos Namorados” e possui 13 km de extensão com um passeio à beira mar e espaços arrelvados com diversas estatuetas alegres e românticas...

Hoje, existe uma estátua que representa essa personagem: “A rapariga da pérola”. É uma estátua em granito e foi colocada perto da margem da baía de Xianglu, em Zhuhai.
Ela sustém uma enorme pérola em ambas as mãos, erguidas ao alto numa atitude elegante, oferecendo-a ao seu salvador. Esta imagem, tornou-se assim o símbolo da cidade.

Comida à venda na rua é o que se queira. Decidimos provar este estranho manjar que se chama (soa mais ou menos assim em chinês) "kufa siopeng" uma massa recheada com legumes, carne e depois assada nas paredes de um pequeno forno, mesmo ali na rua. Mas garanto que é delicioso!

Esta é a "pequena" zona comercial, perto do hotel.

Quando o calor aperta, não há nada como fazer uma paragem para beber uma água de côco.

Não só os Centros Comerciais têm imensa oferta de tudo o que se possa imaginar, como pelas ruas há ofertas variadas, em especial o arranjo de malas, cintos ou sapatos, ali, na hora!


É claro que em qualquer lugar é bom para tirar uma soneca. E, pelos vistos, não há barulho que o incomode...

Agora... nós as senhoras, quando estamos "apertadinhas" é um sarilho, porque há sempre grandes filas para os toiletes....

Mas não nos ficámos por aqui, visitámos também um interessante museu, onde havia exposições várias, entre elas, uma de pintura clássica em papiros que nos mereceu uma especial atenção; outra de peças antigas em cerâmica, uma sala sobre a história dos dinossauros, e muitas outras coisas interessantes que não me é possivel descrever aqui, mas que nos deixou mais uma vez encantados com esta maravilhosa cultura que tanto tem de belo e que nunca nos cansamos de admirar.

Um dos aspectos do interior do museu... Esta jovem cidade-jardim atrai 11 milhões de turistas por ano e actua como entrada ou saída de Macau

... onde não faltam recantos encantadores, como este lago coberto por nenúfares gigantes, para além das enormes salas onde se encontram as exposições.

Também descobrimos uma casinha que servia um delicioso café de origem colombiana e ali ficámos sentados ao ar livre a observar o movimento, a conversar e a beber o nosso cafezinho.
Desde os petiscos às massagens, foram uns dias agradáveis. O tempo esteve óptimo com sol e uma temperatura agradável que nos deixou repousados e retemperados para encetar mais uma semana de maratona stressante. Regressámos a Macau com vontade de voltar, para fazer outro passeio, novas experiência e quem sabe? Novas aventuras!

6 comentários:

Manuela disse...

Posso mesmo acrescentar que foi ''quase'' uma viagem ao PARAISO...e aqui tão perto, mas como diz o ditado ''o maior cego é aquele que não quer ver''.

Mas tu amiga sabes ver com os olhos do corpo e da alma...

Bem hajas por seres como és!!!

cambetamacaubangkok disse...

Estimada Amiga e Ilustre Romancista Irene,
Como sempre adoro ler as suas histórias, esta porém, embora seja nova para muita gente, e como tal possam daqui tirar as suas ilações, os locais são lindos, pois também tenho a sorte de conhecer todos esses belos recantos, só as praias essas nunca as frequentei, prefiro águas mais cristalinas e essas sei onde as encontrar.
Um fim de semana na vizinha região é sempre um bom tudo de escape, depois de uma semana de trabalho nesta floresta de cimento.
Como sou um pouco mais velho, não preciso dos fins de semana, pois para mim todos os dias são domingo.
Adorei as fotos e como sempre bem acompanha, a nossa comum amiga Da. Manuela também não perdeu pintarola do belo passeio e ainda bem.
O hotel onde ficaram tive o prazer de ser convidado para a sua inauguração!...
Um abraço amigo, agora fico à espera que poste também o nosso maravilhoso almoço no tal resturante em Chi hoi.

O Espírito do Tai Chi disse...

Que inveja amiga Irene...

Foi tão bom passear contigo por aí.
Parece que até senti a água fresquinha da piscina...

Beijinhos do amigo,

António Serra

El Pepe disse...

Belos passeios, huh, Madrecita?? Fazem vocês muuuiiittooooo bem. Dá para encher a vista & repousar o corpinho... além do mais é baratinho, não?

Muitos Bjinhos

Do filhote Pedro

Anónimo disse...

Oh meus amigos! Então e eu? Quando me convidam para uma passeata dessas? É só promessas...
A. Fernandes

Anónimo disse...

Cala a boca pá! Isto é só para os "iluminados" (eh, eh, eh)Queeeeriaaass!!