domingo, 3 de maio de 2009

Mãe


O Dia da Mãe
Esta ideia partiu de Anna Jarvis, uma jovem que viu a mãe falecer em 1904. Triste pela morte da mãe, reflectiu e chamou a atenção na igreja de Grafton, nos Estados Unidos, para que fizessem um dia especialmente dedicado a todas as mães.
Três anos depois, a 10 de Maio de 1907, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe.
A. Jarvis enviou para a igreja 500 cravos brancos que simbolizavam as virtudes da maternidade e que, ainda hoje, são considerados mundialmente como símbolos de pureza, força e resistência das mães.
Com a ajuda de amigos, empreendeu uma campanha por correio com vista a obter apoio de congressistas, políticos influentes e personalidades da sociedade norte-americana, com o objectivo de ser oficialmente declarada uma data comemorativa do Dia da Mãe.
A campanha foi de tal forma bem sucedida que em 1911 era celebrado praticamente em todo o EUA. Em 1914, o Presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente e a nível nacional o segundo Domingo de Maio como o Dia da Mãe.
Em Portugal, o Dia da Mãe foi primeiro comemorado no dia 8 de Dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, a Padroeira de Portugal. Também o Dia 13 de Maio é ainda hoje associado às comemorações da Mãe. Porém, actualmente foram instituídas as comemorações do Dia da Mãe, no primeiro domingo do mês de Maio; no Brasil e em Macau, festeja-se no segundo domingo de Maio. Aqui fica a minha homenagem a todas as mães.

Uma nota ressoa...
Então, ouve-se um meio tom.
O eco projecta-se pelo espaço e agora volta,
sempre marcado no tempo.
Um grito!
Uma vida que desabrocha,
um botão em flor que surge...
Uma corrente de puro amor
eleva-se e funde-se
como a chama brilhante que vem do alto.
Braços que embalam
coração que ama e sofre
Luz que guia, que protege
Caminhos que seguem
tantas vezes em trilhas separadas
Uma dádiva
um dom único: ser mãe!
O teu sorriso será eterno
porque mora no meu coração

2 comentários:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga e Ilustre Romancista Irene,

O dia da mãe é uma data muito especial, pois esse ser o merece em todos os campos, não havendo as mães que nos ensinem que nos carinhem que nos amem, não haveria mundo, não haveria civilização, pois é graças às mães que nos dá o ser que somos a humidade do passado, do presnete e do futuro.
Só discordo com a data, pois a meu ver deveria ser a mesma em todos os países do mundo, mas até nesta especial data a política tem os seus interesses, na Tailândia o dia da mãe é comemorado no dia 12 de Agosto, dia em que a Rainja faz anos.

Adorei seu belo artigo, as mães jamais poderão ser esquecidas.

O Espírito do Tai Chi disse...

Amiga Irene,

Gostei muito do teu texto dedicado às mães.
Sensivel e carinhoso!...

Um bem-haja!...

António Serra