segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Pedofilia

Um evento de gala ocorreu em Gaza! O Hamas foi o patrocinador de um casamento em massa para 450 casais.
A maioria dos noivos estava na casa dos 25 aos 30 anos; a maioria das noivas tinham menos de dez anos.
Grandes dignatários muçulmanos, incluindo Mahmud Zahar, um líder do Hamas, foram pessoalmente cumprimentar os casais, que fizeram parte desta cerimónia tão cuidadosamente planeada.
- "Nós estamos felizes em dizer a toda a América, que ninguém nos podem negar esta alegria e felicidade", Zahar falou assim aos noivos, todos eles vestidos com fatos pretos idênticos e pertencentes ao vizinho campo de refugiados de Jabalia.
Cada noivo recebeu 500 dólares de presente do Hamas
As meninas, na pré-puberdade, estavam vestidas de branco, adornadas de colares, flores no cabelo e com uma maquiagem excessiva, receberam de presente, bouquets de noiva.
- "Nós estamos a oferecer este casamento, como um presente para o nosso povo que continua firme diante do cerco e da guerra", discursou o homem forte do Hamas no local, Ibrahim Salaf.


O mundo desconhece uma das histórias mais nojentas de abuso infantil, torturas e sodomização do mundo vinda do fundo dos esgotos de Gaza:
os casamentos pedófilos do Hamas que envolvem até crianças de 4 anos. Tudo com a devida autorização da lei do islamismo radical.
A denúncia é do Phd Paul L. Williams e está publicada no blog thelastcrusade. org e é traduzida com exclusividade no Brasil pelo De Olho Na Mídia (ninguém mais na imprensa nacional pareceu se interessar pelo assunto).

O Centro Internacional Para Pesquisas Sobre Mulheres estima agora que existam 51 milhões de noivas infantis que vivem no planeta Terra e quase todas em países muçulmanos.
No Egipto, quase 30% destas pequenas noivas são espancadas regularmente e são molestadas pelos seus maridos; O mesmo acontece em mais de 26% destas crianças na Jordânia que sofrem abusos similares.
As fotos do casamento relatam o resto desta história sórdida.
De acordo com dados da UNICEF, todos os anos, três milhões de meninas muçulmanas são submetidas a mutilações genitais,e o pior, é que esta prática ainda não foi proibida em muitos lugares da América.
A pedofilia teria base e apoio do islão, pelo menos, na sua leitura mais extrema e radical. O livro Sahih Bukhari (além do Corão, outra das fontes de grupos como o Hamas) em que no seu quinto capítulo diz que Aisha, uma das esposas de Maomé, teria seis anos quando se casou com ele e as primeiras relações íntimas, aos nove. O período de espera não teria sido por conta da pouca idade da menina, mas devido a uma doença que ela teria na época. Em compensação, Maomé teria sido generoso com a menina: permitiu que ela levasse todos os seus brinquedos e bonecas para a sua tenda.
Mais ainda: talvez o mais conhecido de todos os clérigos muçulmanos deste século, o Aiatóla Komeini, defendeu em discursos horripilantes a prática da pedofilia:
“Um homem pode obter prazer sexual de uma criança tão jovem, quanto um bébé. Entretanto, ele não pode penetrar; mas sodomizar a criança, não tem problema. Se um homem penetrar e magoar a criança, então ele será responsável pelo seu sustento o resto da sua vida.
A menina entretanto, não fica como sendo incluída entre as suas quatro esposas permanentes.
O homem não poderá também casar-se com a irmã da criança...
É melhor para uma menina casar neste período, quando ela vai começar a ser menstruada, para que isso ocorra na casa do seu marido e não na casa do seu pai. Todos os pais devem casar a sua filha assim, tão jovem, pois terá assegurado um lugar permanente no céu.”

Para finalizar, o vídeo abaixo indicado mostra imagens sobre os espancamentos realizados contra os meninos no mundo muçulmano, para "estudarem melhor" - que incluem açoitamentos - escravidão de menores e a venda de meninas de 8 anos ou até menos como noivas no Sudão e para outros países da região. Tudo, com carimbo e a “bênção” do islamismo radical:

http://www.youtube.com/watch?v=gdi2bdv4nwA

Esta é a história que os mídia não contam, que o mundo cala e não quer ver, ou que não querem que ninguém saiba…
Mas agora, muitos emails estão a ser difundidos para todo o mundo com estas imagens e você fica a saber esta realidade, não tem mais como fingir que estas coisas não existem! Vai ficar calado?
Divulgue, comente, publique nos jornais locais, proteste! Faça a sua parte, alguém de direito, pare com este horror!
Se não fizermos nada, ninguém poderá salvar estas vítimas inocentes do inferno do Hamas e dos seus algozes.

SENHOR NOSSO DEUS, QUE MUNDO É ESTE?...

4 comentários:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga e Ilustre Romancista,

Fiquei chocado ao ler este seu vasto artigo, parece que o Hamas e o Islamisno, um partido político outro religioso, o que tem de belo é serem odiosos e pedofilos, em nome de Mahomed se vão praticando essas barbariades, e assim vai o mundo.

É bom dar a conhecer ao mundo com gente vivemos.
Um abraço amigo

Zé Carlos disse...

Irene querida, tanto quanto sumida... o Brasil não deve ter feito bem a ti!!!

Mas quanto ao post esta é uma das grandes vergonhas mundiais... e as nações nada fazem para reduzir este sacrifício infantil.

Aqui no Brasil hoje é o dia de N. Sa. Aparecida, padroeira da nossa terra. Que ela lhe proteja sempre...

Bjs do ZéCarlos

Anónimo disse...

Ah amiga!
Que coisas horriveis acontecem no mundo actual! Com tanta informação, como é possivel ninguém pôr cobro a isto?!
Estou enojada!
Beijos
Sissi

Anónimo disse...

Infelizmente há grandes interesses para que isto continuo, uma vez que são precisamente os homens de dinheiro (e os mais nojentos) que governam o mundo...
Mas sim, há que divulgar e insistir que o mundo saiba e ajude a acabar com esta selvejaria.
Beijos.
Filipa Santos