sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Saudade...


Tímido e brando o mumúrio da chuva
traz-me o recado urgente da tua pele,
que eu troco pelas teclas de uma máquina,
a quem vendo as minhas mãos.

Reprimido nos meus dedos,
tenho o desenho do teu corpo;
os meus olhos, apagam do écran os números,
para nele se reflectir o mar de luz
que mostram os nossos momentos mais ternos...

O ruído à minha volta dissolve-se,
lentamente, na música nova que o silêncio inventa
na tua boca.

Que ferida tão fina e luminosa é esta
que cresce nos meus sentidos?
Só sei que vou arquitectar
um suborno ao tempo
e premeditar a morte da distância
para correr ao teu encontro.
Então, respiraremos o mesmo ar, com urgência,
mas sem pressa...

2 comentários:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

NINGUÉM SABE

Das mil palavras de amor pronunciadas
apenas uma promessa ficou,
e depois nossas bocas ficaram caladas
e ai nosso amor começou

Basta uma doce palavra
um carinho, uma atenção
e nossa pessoa amada
fortalecerá seu coração

O amor tem dignidade
quando pelos dois é respeitado
ai reside a felicidade
jamais será destronado

Mas, ninguém sabe prever
que novo dia nos reservará
tudo poderá acontecer
mas quem ama saberá

Ninguém é puro de verdade
o amor salta de mão em mão
cria em nós forte ansiedade
e apertos no coração

Ninguém sabe como dele tratar
na sua inteira perfeição
só quem muito sabe amar
entende o porquê da razão

Ninguém sabe quando o amor tem razão
quando o temos e desprezamos
apunhalamos nosso coração
e ferimos a pessoa que amamos

Ninguém sabe como viver
na dor e na solidão
o amor esse é belo mas faz sofrer
quando ferido pela traição

Ninguém sabe quando o amor findará
depende somente dos seres amantes
pois só a eles caberá
escolher, mudar ou ser fiel como dantes

Ninguém sabe o que virá acontecer
mas quem ama no coração permanece
esse amor forte cheio de poder
que consigo ficará até morrer.

EU AS SAUDADES NO CAIS DEIXEI, mas lendo as suas belas palavras, nelas fiquei meditando, afinal, em cada um de nós, portugueses, pulsa em nossos corações sempre aquela saudade, que é tão caracteristica.
do nosso povo.
Um abraço amigo e até breve, dia 17 regresso a minha segunda casa, esta onde me encontro é a terceira rsrsrs

Zé Carlos disse...

Bom final de semana Dª Irene de Macau....

Abraços do Brasil.....