sábado, 27 de junho de 2009

Silêncio


Quem passa debaixo da minha janela,
ultimamente,
não ouve nada: só o silêncio!
Eu guardo-o como um luto fechado no meu peito,
amarrado com a tristeza e um fio de saudade.
Aqui dentro,
ele dorme como um cão vigia.
O meu grande medo,
é o seu sobressalto e...
ai de mim,
se me toma de assalto!
Quem por aqui passa,
não nota o meu lento e cuidadoso movimento;
só mesmo o barulho do vento.
Não quero lembrar que eu existo.
Ultimamente só quero silêncio.
Silêncio ...

4 comentários:

Anónimo disse...

Gosto de poesia, esta é bonita, mas aparenta que não andas bem?
Se são desabafos de alma, parece que esta mensagem nos diz que queres silêncio?
Ana

Anónimo disse...

Então amiga, ainda andas em festa?
Há dia que não publicas nada...
Tudo bem contigo?
Sissi

Irene Abreu disse...

É verdade! estive ocupada quase toda a semana, incluindo o fim de semana e quase não tive tempo de dar atenção ao meu e aos outros blogs.
Mas o problema maior foi o de não conseguir ter acesso à CTM durante o fim de semana, por causa de uma avaria.
Obrigada mais uma vez pelo vosso carinho.
Beijinhos

Foca45 disse...

Por vezes o silêncio faz-nos falta, principalmente, neste mundo, desconchavado, onde todos têm pressa e falam ao mesmo tempo sem prestarem atenção aos Outros.
Muito se diz num Silêncio, que por certo vale mais que muitas palavras.
Bjs