terça-feira, 30 de março de 2010

Sexta-feira Santa

Aqui está um ritual muito importante do calendário cristão, porque reproduz o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultura de Cristo, pois segundo a tradição Cristã, Jesus ressucita no domingo, (por isso a Páscoa é sempre no domingo), porque representa a ressurreição de Jesus.
E é também nesta época que somos levados a reflectir sobre a renovação da vida, primeiramente a de Jesus, que segundo as religiões cristãs, morreu e ressuscitou na Páscoa e em segundo lugar, devemos fazer um balanço da nossa própria vida, onde devemos também pensar em mudanças, no que fizemos de errado e de bom, durante todo o tempo que entretanto passou. Páscoa significa “passagem” e é realmente tudo o que a data representa.

A sexta-feira Santa antecede sempre antes do domingo de Páscoa e nesse dia não se deve comer nenhum tipo de carne e muito menos a "vermelha" porque simboliza um tipo de penitência e também porque a carne vermelha tem sangue, e esse sangue é alegórico ao sangue derramado por Cristo.
Por estas razões, o mais comum é comer-se peixe, então para além do que esta época significa na sua religiosidade, há os aspectos práticos, que não devemos descurar e pensei em deixar aqui a sugestão de algumas receitas em alternativa à carne.
Que tal preparar um delicioso Bacalhau à Transmontana?
BACALHAU À TRANSMONTANA

• 4 postas de bacalhau demolhado
• 4 fatias de presunto
• 1 colher de sopa de farinha de trigo
• 2-4 colheres de sopa de manteiga
• 1 colher de sopa de azeite
• 1 dl de vinho branco
• 2 cálices de vinho do Porto
• 2 cebolas
• 1 tomate maduro
• 1 ovo batido
• alho q.b.
• folha de louro
• salsa q.b.
• pimenta moída na altura q.b.
• puré de batata q.b.
• 1 ovo cozido
Confecção:
Ao bacalhau retiram-se as peles, cortam-se as postas ao meio, no sentido da largura e entre as duas metades coloca-se uma fatia de presunto previamente demolhado.
Colocam-se as postas, num tabuleiro de preferência de barro, que se untou com manteiga.
Cobrem-se com rodelas muito finas de cebola, que foram alouradas primeiro, servindo o azeite (com manteiga), que as fritou, para misturar com o alho picado, o tomate e a farinha desfeita no vinho branco.
Tempere este molho com sal e pimenta, junta-se-lhe o vinho do Porto e regam-se as postas de bacalhau com ele.
Depois polvilha-se com salsa picada, cobre-se tudo com puré de batata e pinta-se com ovo batido.
Vai ao forno a alourar.
Sirva depois de alourado, decorado com salsa picada e ovo cozido ralado.
Acompanhe com uma salada verde.
Para quem não gosta de bacalhau ou não o tem em casa, aqui fica outra sujestão:
FILETES DE LINGUADO À PADEIRO

• 4 filetes de linguado
• 1 dl de azeite
• 100 g de manteiga
• 30 g de amêndoas peladas e ralada grosseiramente
• 30 g de pão fresco ralado
• 1 raminho de cerefólio picado
• sal q.b.
• pimenta branca moída na altura q.b.
Confecção:
• Tempere os filetes com um pouco de sal e pimenta.
Deixe tomar gosto cerca de 20 minutos.
Passe os filetes por leite frio e, em seguida por farinha.
Cobre-se levemente o fundo de uma frigideira com azeite, ou manteiga, e, quando estiver quente, deita-se-lhe os filetes, corando-os dos dois lados.
Misture a amêndoa ralada com o pão ralado e o cerefólio picado.
Polvilham-se os filetes com esta mistura, salpicam-se com a manteiga derretida e levam-se ao forno num pirex a acabar de passar.
Servem-se rodeados com batatas à padeiro e regados com manteiga meio queimada.
Finalmente deixo outra ideia igualmente simples e deliciosa:
LASANHA DE PEIXE E ESPINAFRES

• 250 g de folhas de lasanha
• 500 g de peixe cozido sem pele nem espinhas
• 1 molho de espinafres
• 1 colher de sopa de salsa picada
• 1 dente de alho
• Cerca de meio litro de molho “bechamel”
• sal e pimenta q.b. uma pitada de noz-moscada
Confecção:
Retire as folhas dos espinafres, lave-as, deixe-as cozer em água temperada de sal, durante 1 minuto. Deixe depois escorrerem sobre um pano. Deixe depois escorrerem sobre um pano. leve a cozer em água a ferver temperada de sal as folhas da lasanha durante 3 minutos, retire-as do tacho e coloque-as também a escorrer em cima de um pano.
Misture o peixe com o metade do molho “bechamel” e leve ao lume mexendo sempre até ferver. Rectifique o sal, tempere com uma pitada de pimenta e outra de noz-moscada, junte a salsa, mexa e retire do lume.
Descasque o dente de alho e, com ele, esfregue um prato de forno.
Disponha no fundo uma camada de folhas de lasanha, seguida de outra da mistura de peixe e depois de outra de espinafres. Repita esta sequência de camadas até o prato ficar cheio. Cubra com o restante “béchamel”, polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno a180ºC durante 20 minutos.
Para quem não sabe como se faz este molho, aqui fica a receita, embora jé se encontrem embalagens à venda nos supermercados de diversos molhos prontos a utilizar.
MOLHO Béchamel
1 colher de sopa de manteiga ou margarina;
• 1 colher de sopa de farinha de trigo;
• 3 dl de leite;
• sal;
• pimenta;
• noz-moscada.
Confecção:
Derreta a manteiga ou margarina sobre lume brando e polvilhe com a farinha. Deixe cozer sem deixar ganhar cor e até aparecer à superfície uma espuma esbranquiçada e o preparado desagregar-se.
Regue de uma só vez com o leite frio e mexa com a vara de arames ou a colher de pau até a dissolução completa da mistura de farinha e gordura no leite.
Tempere com sal, pimenta e noz-moscada e deixe cozer sobre lume brando durante cerca de 10 minutos.

*Se o leite estiver morno, junte-o a pouco e pouco.
Se o molho ganhar grumos, aumente o calor e bata energicamente com a vara de arames até o seu completo desaparecimento.
Adicione mais líquido para compensar o que se evaporou; os grumos não se formarão se, antes de juntar o leite, a farinha e a gordura estiverem intimamente ligadas.

*Quando temperar este molho com o sumo de limão, para evitar que talhe, junte o sumo de limão fora do lume.

(Molho Béchamel: é um molho base de muitos outros molhos úteis nas sopas, cremes, recheios e soufllés).
Espero que a sua sexta-feira santa seja um êxito!

2 comentários:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Como deve saber a Tailandia é uma país essencialmente budista, embora existam em Bangkok e por todo o país muitas igrejas católicas.
Esta quadra é celebrada, porém e devido a este tumultos que estão avassalando a cidade as Igrejas de Nossa Senhora de Fátima e a da Santa Cruz, localizam-se em zonas, onde os camisas vermelhas se encontram e como tal não haverá cerimónias religiosas, embora e segundo divulgou o páraco da Igreja de Santa cruz haverá na Sexta feira uma procissão e oração por lá, veremos se se realizará.
Feliz páscoa.
Abraço amigo

Anónimo disse...

Minha querida amiga
Venho desejar-te uma santa Pascoa, pois vou para a terra dos meus avos e nao tem internet.
Muito obbrigada pelas receitas de peixe, vou pela lasanha... Beijinhos
Sissi