quarta-feira, 1 de abril de 2009

Hoje... é mentira! (1.º de Abril)


Todos os dias do ano, milhares de pessoas inventam alguma mentira, das mais mínimas até as mais fabulosas, e acreditam nessa mentira de tal forma que quase se transforma em verdade... os média, adoram pregar uma mentirinha logo pela manhã nas noticias. As pessoas apanhadas desprevenidas por não se lembrarem que esse dia é uma data dedicada às mentiras, "comem" como verdade e, mais tarde, vem a desilusão da verdade que vem sempre ao de cima como o azeite.
Há muitas explicações para o “Dia 1 de Abril” se ter transformado no Dia das Mentiras. Uma delas diz que a brincadeira surgiu em França.
Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de Março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de Abril.
Em 1564, depois da adopção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França, determinou que o ano novo seria comemorado a partir de 1 de Janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano se iniciaria a 1 de Abril.
Esta mudança tornou-se alvo de chacota, e foram surgindo gracejos por parte das pessoas que concordaram com a adopção da nova data, passaram então a fazer brincadeiras com os radicais, enviando-lhes presentes estranhos ou convites de festas que não existiam. Tais brincadeiras causaram dúvidas sobre a veracidade da data, confundindo as pessoas.
Aproximadamente duzentos anos mais tarde, essas brincadeiras espalharam-se por toda a Inglaterra e, consequentemente, para todo o mundo, ficando mais conhecida como o “Dia das mentiras”. Em França o seu nome é “Poisson d’avril” e em Itália esse dia é conhecido como “pesce d’Aprile”, ambos significando peixe de Abril.
Hoje em dia, muitas pessoas e os meios de informação, alinham nesta brincadeira, inventando notícias que desmentem depois no dia seguinte.
A Walt Disney criou uma versão para o clássico infantil Pinóquio, dando ênfase à brincadeira, mostrando às crianças o quanto mentir pode ser mau e prejudicial para a vida das pessoas.
Ziraldo, um escritor brasileiro da literatura infanto-juvenil, também conta histórias sobre as mentiras, através do tão famoso personagem, o Menino Maluquinho. Em "O Ilusionista", Maluquinho descobre o mal provocado por roubar, fingir e mentir.

Pregar mentiras nesse dia é uma brincadeira saudável, porém o respeito e o cuidado devem ser lembrados, para que ninguém saia prejudicado, afinal, a honestidade é a base para qualquer relacionamento humano.

1 comentário:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Já fiquei a saber um pouco mais pois tinha uma ideia bem diferente do país onde começou essa brincadeira.

Mas lá diz o ditado se apanha mais depressa um mentiroso que um coxo, eu , ontem por ser dia das mentiras disse mais umas boas verdades que postei em meu blog.

O meu muito obrigado pela informação.

Um abraço amigo