quinta-feira, 16 de abril de 2009

O Tai Chi Chuan pode...


Para quem não sabe, o Tai Chi Chuan é uma técnica da medicina chinesa de origem milenar Taoísta, que consiste em exercícios físicos de movimentos leves e suaves, garantindo ao praticante o equilíbrio entre corpo e a mente, ou seja, não só melhora a memória como ajuda no equilíbrio e no fortalecimento dos ossos.
Agora, aqui está a boa notícia: o Tai Chi Chuan é a esperança como terapia para o derrame cerebral, diz um estudo que, alguns pesquisadores chegaram à conclusão que a prática do Tai Chi é capaz de melhorar o equilíbrio dos pacientes vítimas de acidente vascular cerebral (AVC), reduzindo, dessa forma, o risco de futuras quedas.
Num artigo publicado na revista especializada "Neurorehabilitation and Neural Repair", os pesquisadores relataram a conclusão de uma melhoria nos voluntários, após somente seis semanas de treino com professores especializados.
A principal autora deste artigo, foi a Dra. Stephanie S.Y. Au-Yeung, da Universidade Politécnica de Hong Kong.
Já em pesquisas anteriores, uma das co-autoras do artigo, a Dra. Christina W.Y. Hui-Chan, descobriu que o Tai Chi Chuan melhorava o equilíbrio nos idosos. Nesta pesquisa, quiseram analisar se o mesmo efeito aconteceria entre pacientes que tivessem tido derrames cerebrais.
Usaram então 136 pessoas que tinham tido um AVC há seis meses ou mais, dividindo-os em dois grupos: durante doze semanas, um grupo praticou exercícios gerais de recuperação num ginásio, e o outro grupo, praticou uma versão modificada de Tai Chi, uma vez por semana durante uma hora. Era-lhes pedido que praticassem depois, cerca de três horas por semana, em casa.
Enquanto o grupo que praticava os exercícios no ginásio mostrou poucas melhoras no equilíbrio, o grupo de Tai Chi Chuan apresentou melhoras significativas quando foram testados o peso do corpo, o alcance de objectos e ainda mostrou como eles conseguiam manter-se bem no equilíbrio de uma plataforma em movimento, como no caso de um autocarro.
Segundo estes pesquisadores, o benefício do Tai Chi é que, uma vez dominadas as formas, elas podem continuar a ser feitas em casa sem supervisão. Ainda assim, eles afirmam, que alguns pacientes interromperam a sua prática depois deste treino experimental, por não haver condições para continuar, pois poderiam ter mais oportunidades para continuar a melhorar se o Tai Chi, também estivesse disponível noutros locais, tais como nos centros comunitários ou criarem espaços em ginásios comuns para estes casos especiais.
Aqui fica a dica...

Fonte: “Neurorehabilitation and Neural Repair" Magazine.

2 comentários:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

ESTIMADA AMIGA E ILUSTRE ESCRITORA, É SEMPRE BOM PASSAR PELO MARAVILHOSO BLOG E FICAR ASABER DESTA NOVIDADES, QUE PARA MIM SÃO IGUALMENTE NOVAS, E QUE MUITAS PESSOAS PODERÃO TIRAR ALGUNS ENSINAMENTOS E ADERIREM À PRÁTICA DO TAI CHI.

UM ABRAÇO AMIGO

O Espírito do Tai Chi disse...

Gostei amiga!...
Tanto mais que, como sabes, também eu sou um dos "fãs" incondicionáveis da prática de Tai Chi.
É bom que se chame a atenção!...

Beijinhos,

António Serra