domingo, 29 de novembro de 2009

Casamento Tradicional na Tailândia

A cerimónia de um casamento tradicional tailandês, é um evento único e muito antigo que difere de região para região.
Devido às necessidades da vida moderna, esta cerimónia tem vindo a ser gradualmente simplificada, mas o mais importante, é de facto, a "Benção Budista" e a "Benção da Água", cuja cerimónia pode ser feita em casa ou numa casa especializada nestas cerimónias.Os noivos, o João, que é português, e a NaE tailandesa, depois de cumprirem as formalidades legais no Registo Civil, seguiram com esta cerimónia religiosa budista, que decorreu em Bangkok, capital da Tailândia, no domingo, dia 29 de Novembro, a qual tivemos o privilégio de assistir e registar e que nos deixou fascinados pela serenidade respeitosa com que toda a cerimónia decorreu, deixando em todos os presentes a bela recordação de um casamento tradicional, onde se uniram dois corações, que batem agora ao mesmo ritmo.
Quando chegámos ao local onde iria realizar-se a cerimónia, (Siam House), atendem-nos duas simpáticas meninas, que nos oferecem, em nome dos noivos, uma lembrança: uma caixinha que continha um pequeno elefante em madeira, com a tromba virada para cima.
Os elefantes são reverenciados na Tailândia há muitos séculos por serem animais de carga e foram muito importantes nas batalhas contra os birmaneses.
Uma lenda tailandesa diz que o casamento é como um elefante - o marido é as patas da frente que escolhem a direcção, e as esposa, as de trás, que dão a energia...
São por isso o símbolo da força, da logevidade e que dão felicidade a quem os possui.
Depois deixamos uma mensagem escrita dirigida aos noivos, no livro vermelho que se encontra na mesa.Os noivos recebem cordialmente os convidados conforme vão chegando e é tirada uma foto à entrada da Siam House (onde vai decorrer toda a cerimónia), para recordação do evento.

A CERIMÓNIA

A cerimónia começa! Os pais sentam-se e os noivos ajoelham-se respeitosamente em frente deles, agradecendo a vida que lhes foi dada através deles, a educação a alimentação, etc.
Os pais abençoam-nos, colocando as mãos nas suas cabeças e fazem uma vénia de acentimento.A seguir, são abertas duas caixas que contêm uma oferta simbólica que são entregues aos pais.Esta é a oferta que os noivos fazem aos pais: uma placa em ouro, que tem a inscrição da cerimónia desse dia, semelhante à capa dos convites distribuidos aos convidados.

BENÇÃO PELOS MONGES BUDISTASSegue-se depois a cerimónia com 9 monges budistas, numa pequena sala que pede uma certa privacidade, mas que a maioria não resistiu em ir espreitar através da porta aberta.
A razão porque são NOVE monges, não é por acaso, pois está relacionada pelo facto dos números impares serem usados em cerimónias que se querem sejam felizes. Segundo a crença tailandesa, o som da palavra "nove" é semelhante ao som da expressão "seguir em frente".
Nesta cerimónia os recém casados oferecem aos monges alimentos, pois o acto de oferecer comida, é uma das formas que os budistas usam para acumular méritos em vida.
As mães, também ajudam a servir os monges em sinal de respeito e devoção para com os servidores de Buda.
Depois dos monges terminarem a sua refeição, voltam para a sala, para se agradecerem mutuamente: os noivos agradecem as bençãos concedidas como acto religioso e os monges abençoam de novo o casal e dá-se por concluída a cerimónia religiosa.

BENÇÃO DA ÁGUA - (ROD NAM-SANG)
Este é o evento principal da cerimónia tradicional tailandesa, onde a família da noiva e do noivo se juntam para testemunhar este importante passo.
Os noivos sentam-se frente a umas pequenas mesas, com as mãos unidas num WAI (como se estivessem a rezar), enquanto o mestre de cerimónias explica em tailandês os significados e os passos que devem ser dados durante a cerimónia. Duas ajudantes, preparam-se para colaborar na cerimónia ajudando a verter a água na concha que por dua vez é derramada nas mãos dos noivos.Estiveram presentes, como autoridade e para testemunhar este acto, os Embaixadores de Portugal, Maria da Piedade e António Faria e Maya, representantes Diplomáticos de Portugal, na Corte da Tailândia, que ligaram as mãos dos dois noivos com uma grinalda de flores, acto simbólico de aprovação.
Os pais colocam nas suas cabeças uma espécie de grinalda feita de algodão(Mong Kol) que tem um fio a unir as duas coroas. Este é o momento em que os dois seres ficam ligados como casal. Preparam-se em seguida para a "benção da água" O recipiente usado para esta cerimónia, tem a forma de concha (ROD, significa encharcar, NAM, água e SANG, concha), que vai ser vertido durante a cerimónia, primeiro pelos pais, depois por outros parentes mais chegados, pelos embaixadores e finalmente pelos convidados. Uma enorme taça contém água perfumada de flores e abençoada pelos monges que vai sendo retirada por um pequeno copo e vertida na concha.Os pais dos noivos são os primeiros a iniciar este ritual, começando por despejar um fio de água a partir da base dos dedos das mãos da noiva, passando depois para o noivo e ao mesmo tempo dão-lhes as bençãos e desejam-lhes boa sorte. A água vai caindo para a taça adornada de flores.Os restantes convidados também querem desejar felicidades ao jovem casal e seguem em fila ordenada para jorrar um pouco de água nas mãos dos noivos e vão expressando os desejos das melhores venturas na vida de ambos.Os embaixadores, retiram finalmente as coroas da cabeça dos noivos, dando por finda a cerimónia.

E aqui estão os noivos unidos segundo os rituais tradicionais tailandeses, em cujos rostos se estampa a felicidade.Terminada a cerimónia, segue-se uma sessão de fotografias, mas a primeira é reservada à família, começando pelos mais velhos e só depois, os convidados.

BANQUETE
Aspecto das mesas onde foi servido o banquete, ao ar livre (visto de cima de uma das janelas).
.
Os noivos, já no banquete, sorriam e conversavam animadamente com os convidados, apesar do calor que se fazia sentir, não davam mostra de cansaço...Uma bonita e graciosa bailarina, brindou os convidados com uma dança tipicamente tai.
Uma música suave e muito agradável, fez com que muitos olhos se levantassem dos pratos para melhor observar e apreciar a execuntante.Os noivos foram de mesa em mesa para brindar com os convidados e agradecer a presença de todos.

CAMA NUPCIAL
Antes do final do dia a cama nupcial deve ser preparada para os noivos. Esta tarefa normalmente é levada a cabo por um casal idoso, porque, sendo casados há muitos anos, é um bom prenúncio de longevidade para o novo casal.
Depois de colocar os lençois na cama, são colocados entre as suas dobras, uma pedra e uma saqueta em ouro e prata, contendo grãos, sementes de césamo, arroz e pétalas de flores, que significam amor, longevidade e felicidade.
E são esses os desejos de todos quantos ali testemunharam o feliz e bonito enlace: - que este amor seja eterno...

5 comentários:

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga e Ilustre Romancista Irene,
Lindo este casamento, não é novo para mim este ritual tailandês, visto já ter assitido a vários bem tradicionais e dos quais deu conta em meu blog.
Pena foi não saber do festejo pois iria mais cedo para Bangkok, mas sigo amanhã rsrsrs.
Este casamento foi uma casamento de luxo e bem mais moderno, mas deixando de faltar o mais essencial.
Lindo adorei.
Um abraço amigo

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Também fui noivo numa aldeia no norte da Tailandia, mas bem diferente a cerimónia. E igualmente monje budista.

Anónimo disse...

Querida amiga!
Finalmente vejo o famoso casamento contado em blog. Estou encantada com os trajes. Adorei! Beijos
Sissi

Leticia Ferreira Da Silva disse...

Sou brasileira (claro) rsss... e meu futuro esposo italiano, temos planos de irmos para a Tailândia para nos casarmos, gostaria de saber documentação, se é necessário casar antes no Brasil ou na Itália!!! Quem puder me orientar agradeço.

Wendy Santos disse...

oi queria saber se o casamento tailandês tem troca de alianças ou não?